ATUALIDADES 28/11/2018 - 15:23 - Thelma Maranhão - Jornalista/PGE/TO

Sexóloga faz palestra sobre "Criatividade Íntima" na II Semana da Saúde do Homem da PGE/TO

Sexóloga faz palestra sobre Sexóloga faz palestra sobre "Criatividade Íntima" na II Semana da Saúde do Homem da PGE/TO - Ascom/PGE
Sexóloga faz palestra sobre Sexóloga faz palestra sobre "Criatividade Íntima" na II Semana da Saúde do Homem da PGE/TO - Ascom/PGE
Sexóloga faz palestra sobre Sexóloga faz palestra sobre "Criatividade Íntima" na II Semana da Saúde do Homem da PGE/TO - Ascom/PGE
PGE Nivair Vieira Borges participou da palestra PGE Nivair Vieira Borges participou da palestra - Ascom/PGE
Auditório ficou lotado para acompanhar Glícia Neves Auditório ficou lotado para acompanhar Glícia Neves - Ascom/PGE
Sexóloga faz palestra sobre Sexóloga faz palestra sobre "Criatividade Íntima" na II Semana da Saúde do Homem da PGE/TO - Ascom/PGE
Sexóloga faz palestra sobre Sexóloga faz palestra sobre "Criatividade Íntima" na II Semana da Saúde do Homem da PGE/TO - Ascom/PGE

Dando continuidade à programação da II Semana do Homem, alusiva ao Novembro Azul - Campanha de Prevenção ao Câncer de Próstata, e promovida pela Procuradoria Geral do Estado, por meio da Subprocuradoria do Centro de Estudos, a sexóloga e coaching Glícia Neves ministrou uma palestra voltada para os servidores, nesta quarta-feira, 28, no auditório da Instituição.

Ela começou alertando que trabalhar a autoestima é fundamental em qualquer relacionamento.  Assim como é importante perceber essa carência. Um dos fatores que contribuem para a baixa autoestima é a falta de credibilidade ou confiança em si próprio, fatos que geram insegurança no trabalho e na vida, vindo a até adoecer as pessoas.  Uma boa convivência familiar é importante para manter a autoestima elevada, além de  estimular outros relacionamentos saudáveis em ambientes externos.

Fatos que interferem na autoestima masculina é dificuldade financeira, medo de envelhecer, adoecer e principalmente o medo de perder a virilidade. Além daqueles problemas que afetam diretamente, como: perturbação do desejo; ejaculação precoce; disfunção erétil; inibição do orgasmo e falta de potência sexual. 

No entanto, a coaching apontou as saídas para desenvolver a autoestima. Entre as quais estão: viver de forma consciente, encarar a realidade; respeito pela verdade, dos outros sobretudo; disposição de perceber e corrigir os erros. A sexóloga também direcionou as atitudes que fortalecem a autoestima: aprender a se ouvir; comprometer- se e cumprir com você mesmo; valorizar suas qualidades e evitar relacionamento destrutivos; ter pensamentos positivos e  sentir-se vitorioso; fazer amizades; afastar-se de pensamentos, coisas e pessoas negativas; não deixar que a opinião do outro lhe derrube; aprender com os erros e libertar-se de uma possível culpa. 

Outra importante forma de elevar ou manter a autoestima é assumir as responsabilidades. "Você é responsável pelas suas escolhas, pela maneira como estrutura seu tempo, pela dedicação que aplica ao seu trabalho", disse, inclusive "pelos relacionamentos amorosos que optou entrar e pela forma como trata os outros". Cada um é responsável pela sua felicidade, pela sua vida - material, emocional, intelectual e espiritual. "Devemos amar a  nós mesmos para depois amarmos os outros. Não se autosabote. Não se critique. Não sofra antecipadamente. Não se assuste por qualquer coisa, escute seu coração. Seja amável, gentil e paciente", destacou a sexóloga.

Entre outras recomendações estão: "pense com bondade a seu respeito, relaxe, elogie-se; cuide do seu corpo/saúde, cuide da sua alma e do seu espírito; alimente-se de bons pensamentos; busque controle emocional e para isso, respire, oxigene seu cérebro". Por fim, "pare e pense, e depois, aja, com responsabilidade".